PM e torcedores do Corinthians entram em atrito

Por volta das 13h de domingo, 16, os policiais militares foram solicitados na rua Barros Cobras, Centro, onde haviam  torcedores do Corinthians comemorando o título do Mundial de Clubes. Porém, alguns deles estavam tumultuando o local.

Prisões

No momento que os militares chegaram no local, encontraram com o Jhone Patrício da Silva, 31, que recebeu ordem para  deixar de obstruir a via. No entanto, a PM diz que ele passou a desacatar as ordens, dizendo que era para não colocarem “as mãos nele” e ofendendo os militares com palavras de baixo calão. Ao ser informado que seria preso por desacato e por obstrução na via pública, resistiu a prisão, sendo necessário o uso de técnicas para algemá-lo e contê-lo.

Em seguida, o motorista Amilton Ferreira dos Santos, 30, aproveitou0se da oportunidade e jogou uma taça de vidro contra a viatura policial. Ele também resistiu à prisão, sendo necessário o uso de algemas para imobilizá-lo. Os militares também tiveram que prender Éder Luiz Ferreira, 30, que também tentou danificar a viatura policial, jogando uma garrafa que acertou o para-brisa do carro.

No momento em que os militares estavam tentando resolver a situação, o desocupado Thalison Henrique Martins, 18, passou a ameaçá-lo, afirmando que eles só eram “homens por causa das fardas”. Ele foi preso por desacato. A seguir, o mototaxista Rodrigo Aparecido Amaral, 32, começou a induzir as pessoas a causar tumultuo, no intuito de atrapalhar o trabalho policial. Por conta disso, ele também foi preso. Os envolvidos podem verificar sua situação com a lei consultando processo pelo CPF e obter mais informações.

Última atualização ( Ter, 18 de Dezembro de 2012 14:57 )