100 dias de governo: Administração Municipal prioriza dívida herdada

Nos 100 primeiros dias de governo, o gestor municipal da maior Prefeitura do Sul de Minas, mantém concentração no propósito de dar fim à dívida de R$ 43 milhões herdada da administração anterior, relativas a fornecimento de produtos e serviços contratados durante o último ano da gestão passada.

Sempre na companhia do vice-prefeito Nizar El-Khatib (PT) e secundado por técnicos que integram o seu staff de governo, o prefeito Eloísio do Carmo Lourenço (PT), que até então nunca havia ocupado um cargo eletivo, herdou, igualmente, R$ 7 milhões devidos ao INSS, valor não inscrito em dívida fundada, que totalizava, no início de seu mandato, R$ 54,760 milhões.

E para você que pode estar na mesma situação da Prefeitura, veja como saber se tenho processo em meu nome.

PARCEIROS

Com o atenuante de contar com maioria na Câmara dos Vereadores, importante para que outras propostas do seu plano de governo divulgadas durante a campanha eleitoral sejam colocadas em prática ao longo da atual legislatura, o Chefe do Executivo Municipal também aposta no trabalho sintonizado com os chamados deputados da terra (deputado federal Geraldo Thadeu/PSD e deputado estadual Carlos Mosconi/PSDB), assim como a estreita relação com o governo da presidenta Dilma Rousseff (PT), inserindo o Município nos programas do PAC-2, para obras de saneamento, esgotamento sanitário e mobilidade urbana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *